Você está aqui: Home Mabe educativo

Mabe Educativo

Espaço para atividades pedagógicas envolvendo disciplinas curriculares e arte.

 

Manabu Mabe foi um autodidata devido às circunstâncias. Nos anos 30, a seiscentos quilômetros da capital paulista, as referências não passavam de algumas coleções de livros e revistas que chegavam raramente. Nem por isso ele deixou de considerar a educação como fator fundamental no seu crescimento artístico e pessoal. Na sua trajetória recebeu inúmeras influências, foi aluno de vários mestres e mestre de vários alunos, ensinou a muitos a sua arte e o seu modo de ver a vida.

Na sua época, a escola no Japão primeiro soltava as amarras da criança por meio da manifestação artística — música, poesia, pintura —, antes de lápis e borracha, letras e números, os alunos recebiam pincéis, tinta e lápis crayon de várias cores, para só depois aprenderem a ler, escrever e fazer contas.

No Ocidente, a educação é voltada para a produção. O espaço da Arte ainda é secundário entre laboratórios e quadras esportivas. Neste cenário, a iniciativa de oferecer aos arte-educadores e professores de diferentes disciplinas sugestões de atividades incluindo Arte no contexto das propostas é apropriada, porque a Arte está presente em diferentes aspectos da vida.

Mabe Educativo é uma homenagem ao espírito bravo e persistente do Samurai da Pintura Brasileira. Este espaço se manterá aberto para compartilhar experiências de aprendizagem por meio da arte-educação e sua ligação com diferentes objetivos pedagógicos do ensino médio e fundamental no Brasil.

A Arte é importante, é componente curricular obrigatório nos diversos níveis de educação básica e visa promover o desenvolvimento cultural dos alunos. A Arte convida a desenvolver novos olhares, perceber, contemplar imagens e diferentes linguagens, entrar na dança, arriscando os passos, a experimentar, conhecer a pluralidade das sensações. A Arte é isso, viver a totalidade!

Mabe teve que aprender sozinho, saiu dos cafezais para ocupar os espaços mais requisitados do mundo. Seu exemplo de arrojo merece ser ressaltado, mas ele mesmo sabia que era uma exceção, e a escola é capaz de fazer brotar o artista que existe em todos os cantos do mundo. Como fez Manabu Mabe, basta usar os sonhos e os lápis crayon.

As atividades sugeridas neste espaço são como esses lápis coloridos, ajudam a semear indivíduos sensíveis ao belo, ao subjetivo e ao intangível das manifestações artísticas.

O amigo professor garante aqui bons momentos de apreciação da obra do pioneiro do abstracionismo no Brasil e participa da construção de um novo indivíduo, o chamado leitor visual. Se considerar importante soltar as amarras de suas crianças, aguarde para breve as atividades pedagógicas do Mabe Educativo.

Manabu Mabe - TV Ra Tim Bum